• 44 98813-1364 / 44 3123-6000
  • contato@iefap.com.br
  •  


Alcoolismo afastou quase 100 mil de emprego nos últimos 6 anos


 

Nos últimos seis anos quase 100 mil brasileiros se afastaram do emprego ou foram demitidos por causa do alcoolismo, afirma o Ministério da Previdência. A doença é grave e costuma romper a ligação que os dependentes tinham com a família e com o trabalho.

O primeiro passo do ajudante de frete José Robério foi admitir que o problema existia. O segundo, procurar ajuda e, a partir daí, resistir, segurar, enganar a vontade de beber. Ele não bebe há 40 dias “Pretendo continuar assim, sem bebida alcoólica”, afirma.

O comerciante Paulo Chaves, dono de um botequim, faz o pedido semanal para repor o estoque. São R$ 500 em compras só de bebidas alcoólicas. As chamadas bebidas quentes, como a cachaça, são as mais vendidas. Ele diz que quem busca uma desculpa para beber, encontra muitas: “Está bebendo porque fez um mal negócio ou porque está chateado ou porque bebeu demais no dia anterior, tem que beber uma para sarar a ressaca. Tem essas coisas”.

“Acaba sendo gerado um problema para a Previdência em termos financeiros. A pessoa deixa de contribuir para a Previdência, porque está com direito a benefício e ainda gera despesa com o benefício”, explica Alexandre Zioli, coordenador de atuária do Ministério da Previdência Social.

Um homem que sofre com o alcolismo e prefere não se identificar conta que o encontro com o álcool foi um azar. Ele tinha 14 anos e estava começando a vida profissional em um grande banco. Hoje, aos 45 anos, trabalha como ambulante: "Enquanto eu estava bebendo, eu não parei em lugar nenhum. O álcool foi extremamante massacrante e impeditivo de que eu viesse a ser um ser de produção".

Mesmo sem beber há 13 anos, ele ainda não conseguiu restabelecer os vínculos familiares. "Eu, particularmente, sou extremamente só", relata.

Segundo a psicóloga Janete Pinheiro, que trabalha em uma clínica de reabilitação, a tolerância das famílias tem limite e aconselha que elas procurem ajuda para evitar um mal que pode ser ainda maior: o abandono do parente. “Sozinho esse caminho é bastante tortuoso porque ele ainda tem muito desejo de beber. Então, ele vai ficar brigando com isso. Entre andar nas pedras e beber sempre foi mais fácil beber”, orienta a especialista.

Em 2009, 13.797 pessoas foram afastadas do trabalho e receberam auxílio-doença por causa do alcoolismo. No ano passado, o número saltou para 16.480 afastamentos.

Fonte: http://g1.globo.com/jornal-hoje/noticia/2014/07/alcoolismo-afastou-quase-100-mil-do-emprego-nos-ultimos-seis-anos.html

__________________________________________________________

PÓS-GRADUAÇÃO NA ÁREA MÉDICA:

EM BELÉM (PA), MARINGÁ (PR), LONDRINA (PR), CASCAVEL (PR) E TERESINA (PI)

CURSOS RECONHECIDOS PELO MEC

Clique na imagem do curso de seu interesse para saber mais sobre ele:
        

MAIS INFORMAÇÕES:

GERAL:
www.facebook.com/pos.iefap
contato@iefap.com.br

LONDRINA:
londrina.iefap.com.br 
(43) 3024-4071 / (43) 9975-1909
Rua Fortaleza, 91 (Parceria com Colégio Nobel)

MARINGÁ:
maringa.iefap.com.br
(44) 4141-2071  /  (44) 9975-7199 (Tim)
Av. Advogado Horácio Raccanello, 5415, loja 1 - Zona 7

CASCAVEL:
cascavel.iefap.com.br

(44) 4141-2071 / (45) 9999-5388

BELÉM:
belem.iefap.com.br
(91) 3266-3100 / (91) 8830-6323 (Oi) / (91) 8496-6335 (Claro) / (91) 8369-6260 (Tim) / (91) 9147-3765 (Vivo)
Travessa Mauriti, 1771/A – Pedreira

TERESINA:
teresina.iefap.com.br
(86)8817-3446 / (86)8151-9560 / (86)9949-5269

Compartilhe!


Leia também