• 44 98813-1364 / 44 3123-6000
  • contato@iefap.com.br
  •  


Excesso de selfies pode indicar Transtorno Mental


 

Essa foi a conclusão dos cientistas da Associação Americana de Psiquiatria (APA). Na opinião dos psiquiatras, as selfies em excesso são definidas como um distúrbio obsessivo-compulsivo caracterizado por um desejo permanente de se fotografar, colocando as fotos nas redes sociais, para compensar a falta de autoestima.

Os cientistas definem três níveis desse transtorno:

Primeiro nível – episódico: a pessoa fotografa a si mesma pelo menos três vezes por dia, mas sem colocar as fotos em redes sociais.

Segundo nível – agudo: a pessoa fotografa a si mesma pelo menos três vezes por dia e coloca as selfies em redes sociais.

Terceiro nível – crônico: a pessoa sente um desejo incontrolável de se fotografar ao longo do dia e colocar as fotos na Internet pelo menos seis vezes por dia.

Algumas fontes afirmaram que o estudo em questão não é totalmente confiável, porém várias outras fontes também apontaram o excesso de selfies como um sintoma de possíveis problemas de saúde mental.

Segundo um estudo feito no Maudsley NHS Trust and The Priory Hospital, por exemplo, tendo como pesquisador chefe o Doutor em psiquiatria David Veale, dois terços das pessoas que tiram muitas selfies possuem o transtorno dismórfico corporal, que é um problema de saúde mental relacionados à imagem corporal, em que um indivíduo tem uma preocupação com um ou mais defeitos percebidos em sua aparência. 

“A preocupação com selfies pode ser um indicador visível de falta de confiança, o que pode fazer uma vítima sofrer com os mais variados problemas”, explicou Pâmela Rutledge, doutora em psicologia.

Segundo a psicóloga Ana Luiza Mano, para avaliar o quanto o uso de selfies está sendo danoso, mais importante do que o número de autorretratos publicados é a intenção da pessoa ao divulgá-los e como isso impacta a vida dela.

"O critério leva em conta os prejuízos sociais, físicos e profissionais. Há quem deixe de trabalhar ou falte à escola porque não consegue se desconectar" — exemplifica Ana Luiza, do Núcleo de Pesquisa da Psicologia em Informática da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

"É preciso saber qual o investimento emocional que a pessoa coloca no selfie. Se ela troca de roupas e faz 50 poses para escolher uma foto, isso é um comportamento fora da linha da normalidade" — completa Luciana Nunes.

Transtornos de personalidade, como bipolaridade, também podem levar à megaexposição na internet. Para Beatriz Acampora, está na hora de repensar as fronteiras entre público e privado:

"Por que é necessária essa prestação de contas para a sociedade? Por enquanto, temos mais perguntas do que respostas".

Fonte¹: http://extra.globo.com/noticias/saude-e-ciencia/mania-de-selfie-pode-nao-ser-saudavel-teste-se-voce-esta-viciado-12180543.html#ixzz369XRmPwb
Fonte²: http://portuguese.ruvr.ru/news/2014_06_30/Psiquiatras-reconhecem-propensao-s-selfies-como-transtorno-mental-6635/

__________________________________________________________________

PÓS-GRADUAÇÃO EM PSIQUIATRIA E SAÚDE MENTAL:

Matrículas abertas para Belém (PA), Londrina (PR) e Cascavel (PR)

Clique na imagem para saber mais sobre o curso:
 

MAIS INFORMAÇÕES:

GERAL:
www.facebook.com/pos.iefap
contato@iefap.com.br

BELÉM:
(91) 3266-3100 / (91) 8830-6323 (Oi) / (91) 8496-6335 (Claro) / (91) 8369-6260 (Tim) / (91) 9147-3765 (Vivo)
Travessa Mauriti, 1771/A - Pedreira

LONDRINA:
(43) 3024-4071 / (43) 9975-1909  /  (43) 9944-3282
Rua Fortaleza, 91 (Parceria com Colégio Nobel)

MARINGÁ:
(44) 4141-2071  /  (44) 9975-7199 (Tim)
Av. Advogado Horácio Raccanello, 5415, loja 1 - Zona 7

CASCAVEL:
(44) 4141-2071 / (45) 9999-5388



Compartilhe!


Leia também