• 0800.501.6000 / 44 98813-1364 / 44 3123-6000
  • contato@iefap.com.br
  •  


Problemas cardiovasculares fatais podem ser evitados ainda no pronto-socorro


 

Um estudo da Sociedade Brasileira de Cardiologia divulgado neste ano revelou que 40% a 65% das mortes por Infarto Agudo do Miocárdio ocorrem na primeira hora após o início dos sintomas. Por isso, é importante procurar um pronto-socorro assim que a pessoa sentir os primeiros sintomas, ao invés de ficar esperando em casa para ver se passa. 

Além dos tradicionais eletrocardiograma (para detecção de infarto) e ecocardiograma (para diagnosticar a insuficiência cardíaca), que são os exames rotineiramente solicitados pelos médicos para confirmação do diagnóstico após avaliação clínica inconclusiva, dois testes mais recentes, disponíveis no ambiente hospitalar, têm cumprido o papel de identificar com maior agilidade e sensibilidade os principais problemas cardiovasculares fatais. 

São eles o a Troponina T de Alta Sensibilidade, que reduz o tempo de diagnóstico de um infarto em até 3 horas, se comparado aos testes de troponina anteriores (chamados de 4º geração) – o que permite o diagnóstico em estágio inicial – e o teste NT-proBNP, usado em emergências para melhor identificar os casos de insuficiência cardíaca. 

"A maioria dos casos de infarto não apresenta alteração no eletrocardiograma, por isso é essencial a realização, ainda no pronto-socorro, dos testes necessários para assegurar o correto diagnóstico e o melhor tratamento para o paciente", diz o Mucio Tavares, Diretor de Pronto-Socorro do InCor-SP. 

Já nos casos de insuficiência cardíaca, a falta de ar - também conhecida como dispneia - é o principal sintoma que leva o paciente a procurar o serviço de emergência, de acordo com o médico. Mas, em pelo menos 1/3 dos casos há incerteza no diagnóstico depois da avaliação clínica, o que demanda o pedido de exames como o NT-proBNP, capazes de antecipar o diagnóstico. "O ecocardiograma, que seria o exame mais comum, está disponível em apenas 37% dos hospitais". 

Dados da campanha "Coração Alerta", promovida pela Sociedade Brasileira de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista e pela Sociedade Brasileira de Cardiologia, apontam que uma média de 80 mil pessoas – uma a cada cinco minutos – morrem por infarto todos os anos no Brasil. 

De acordo com levantamento do Ministério da Saúde, mais de 300 mil pessoas sofrem uma parada cardíaca a cada ano no país. Considerando os dados da campanha, isso significa que o infarto agudo do miocárdio é responsável por quase 30% de todas as mortes registradas no país. "A maior parte das mortes por infarto agudo do miocárdio ocorre fora do pronto-socorro, geralmente desassistidas pelos médicos ou profissionais de saúde, mas é nosso papel evitá-las quando há acompanhamento clínico, especialmente dentro do ambiente hospitalar", diz Mucio. 

Abaixo, seguem mais algumas informações sobre os exames mencionados nesta sugestão e outros dados que podem complementar o tema. 

Dados sobre doenças cardiovasculares 

· Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), as doenças cardiovasculares, como cardiopatia isquêmica e infartos, continuam sendo a primeira causa de mortes no mundo: 17,3 milhões de pessoas morrem de doenças cardiovasculares anualmente; 

· No Brasil, segundo o Instituto DATASUS, 20 mil brasileiros sofreram óbito por isquemias do coração em um ano; 

· É possível reduzir em 50% a taxa de mortalidade no país, o que representa uma meta de 100 mil vidas salvas até o final deste ano, se a população for orientada sobre os sintomas e principais fatores de risco do infarto, incentivando os brasileiros a buscarem acompanhamento médico e realizarem testes, periodicamente, que levem ao seu diagnóstico precoce; 

· De acordo com a OMS, 80% dos ataques cardíacos prematuros poderiam ser prevenidos. A previsão da organização é de que até o ano 2030, 23 milhões de pessoas sofrerão óbito por doenças cardiovasculares. 

Teste Troponina T de Alta Sensibilidade 

· Reduz o tempo de diagnóstico de um infarto em até 3h, se comparado ao exame de Troponinaconvencional (4º geração), o que significa que é possível identificar o problema em estágio inicial; 

· Apresenta 6,6% de melhoria no diagnóstico de infarto e melhora de 21% quando os sintomas tiveram início há menos de 3 horas; 

· Demonstra sensibilidade de 95%;

· Para detecção de infarto, o primeiro exame de rotina aplicado é o eletrocardiograma. No entanto, a maioria dos casos de infarto não teve alteração apresentada no exame. (infarto sem supra ST). 

Teste NT-proBNP 

· Usado em emergências para prever insuficiência cardíaca;

· Segundo o estudo da PrideStudy, publicado em 2006, existe a duvida diagnóstica em cerca de 30% dos pacientes que dão entrada no pronto-socorro com falta de ar (dispneia); 

· No entanto, a dispneia é o principal sintoma que leva o paciente a procurar atendimento hospitalar; 

· Nesse caso, o NT-proBNP tem o potencial de auxiliar o médico a fazer o diagnóstico diferencial da causa da dispneia (doença cardíaca ou pulmonar); 

· Para insuficiência cardíaca, o exame mais comum solicitado é o ecocardiograma. No entanto, ele está disponível em apenas 37% dos hospitais no Brasil.

Fonte: http://www.bonde.com.br/?id_bonde=1-27--22-20150703&tit=problemas+cardiovasculares+fatais+podem+ser+evitados+ainda+no+prontosocorro

_____________________________________________________________________________________________________________________________________

PÓS-GRADUAÇÃO EM CARDIOLOGIA

PARA MÉDICOS E ENFERMEIROS

CLIQUE ABAIXO NO CURSO DE SEU INTERESSE PARA SABER MAIS, OU CLIQUE AQUI PARA CONHECER OUTROS CURSOS

  

MAIS INFORMAÇÕES:

GERAL:
www.facebook.com/pos.iefap
contato@iefap.com.br

LONDRINA:
londrina.iefap.com.br
(43) 3024-4071 / (43) 9975-1909 (Tim / Whats App)
Rua Fortaleza, 91 (Parceria com Colégio Nobel)

BELÉM:
belem.iefap.com.br
(91) 3266-3100 / (91) 8830-6323 (Oi) / (91) 8496-6335 (Claro) / (91) 8369-6260 (Tim / Whats App) / (91) 9147-3765 (Vivo)
Travessa Mauriti, 1771/A – Pedreira

MARINGÁ:
maringa.iefap.com.br
(44) 3123-6000 / (44) 9975-7199 (Tim / Whats App)
Av. Advogado Horácio Raccanello, 5415, loja 1 - Zona 7

CASCAVEL:
cascavel.iefap.com.br
(45) 9999-5388

TERESINA:
teresina.iefap.com.br
(86) 8817-3446 / (86) 8151-9560 / (86) 9949-5269
Rua Davi Caldas, 90 - 1° andar

FORTALEZA:
fortaleza.iefap.com.br

(85) 3104-2315 / (85) 3104-2323 / (85) 99197-0044 / (85) 99163-3339 (Whats App) 
Rua Coronel  Manuel Jesuíno, 225, Mucuripe



Compartilhe!


Leia também