• 44 98813-1364 / 44 3123-6000
  • Av. Adv. Horácio Raccanelo Filho, 5620 - Térreo
  • contato@iefap.com.br
  • 44 98813-1364
  • Cedro Hotel - Av. Juscelino Kubitscheck, 200
  • contato@iefap.com.br
  • 44 98813-1364
  • Rua David Caldas, 90 - 1º Andar
  • contato@iefap.com.br
  • 44 98813-1364 / 91 3266-3100
  • Trav. Mauriti, 1771A - Pedreira
  • contato@iefap.com.br
  • 44 98813-1364
  • contato@iefap.com.br
  • 44 98813-1364
  • Espaço Ideal Campinas - R. Romualdo Andreazzi, 677
  • contato@iefap.com.br
  • 44 98813-1364
  • Colégio Padre José Nilson - R. Coronel Manuel Jesuíno, 225 - Mucuripe
  • contato@iefap.com.br
  • 44 98813-1364
  • Avenida Juracy Magalhães Jr - Edf WA Empresarial Sl. 106 - Rio Vermelho
  • contato@iefap.com.br
  • 44 98813-1364
  • SRTVS 701 - Edifício Palácio do Rádio III - Sls 101 a 106
  • contato@iefap.com.br
  • 44 98813-1364
  • Instituto Paulista de Ensino em Medicina - R. Tobias de Macedo Junior, 246
  • contato@iefap.com.br
  • 44 98813-1364
  • contato@iefap.com.br

Empresa brasileira cria tablet que monitora sinais vitais

Aparelho produzido pela Hi Technologies permite que paciente envie mensagens e veja vídeos enquanto é avaliado no hospital.

Um dos setores mais complexos do mercado é o de tecnologia hospitalar. Cada produto desenvolvido segue uma série de recomendações técnicas, o que dificulta o processo de inovação. Uma empresa brasileira que vêm se destacando no setor é a Hi Technologies, que produz um oxímetro — aparelho que mede a quantidade de oxigênio no sangue — capaz de funcionar como um tablet.

O equipamento vendido pela empresa está presente em 110 hospitais em 22 estados do Brasil, além de consultórios particulares e instituições de 15 países, como Estados Unidos, Israel e Canadá.

O Milli — como é chamado o aparelho da empresa — funciona como um tablet capaz de fazer exames médicos e monitorar os sinais vitais do paciente. A vantagem do equipamento, é que ele permite que o usuário navegue pela internet, envie mensagens, veja vídeos, tudo enquanto é analisado.

Fonte: Pequenas Empresas & Grandes Negócios

Leia também